quinta-feira, 19 de setembro de 2013

O tempo da morte

Alguma coisa anda fora da ordem — ou da hora, quem sabe? — no "novíssimo jornalismo".

Preocupado com a relação dos colegas com o tempo, meu amigo e grande colaborador me enviou essas duas pérolas robustas, pescadas no site G1:

"Mulher fica ferida APÓS atropelamento na RJ-106, em Maricá, no RJ"
e
"Piloto morre APÓS queda de avião em Maricá, no litoral do RJ".

Pelo visto, o tempo está feiíssimo no simpático município fluminense.

E não me refiro a chuvas e trovoadas, mas a essa praga que faz pessoas se ferirem ou morrerem DEPOIS disso ou daquilo — ou DURANTE um capotamento ou outro evento qualquer, o que é igualmente ridículo.

Meu amigo reclama — e dou-lhe razão:

"No tempo do jornalismo mais crítico, dizíamos que alguém morreu (ou se feriu) 'no acidente' (ou 'em acidente'). Mas antes, durante, depois?!?"

Precisa dizer mais?

2 comentários:

  1. Pois é, Solange, como dizia um certo Monsieur de la Palisse, é realmente incrível que, alguns minutos antes de sua morte, o filósofo Voltaire ainda estivesse vivo!

    Bon week-end.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Só rindo, André!
      Bom fim de semana pra você também.

      Excluir