quinta-feira, 3 de maio de 2012

Outro acento sempre trocado

Não é só na "necropsia" que jornalistas costumam tropeçar — neste termo, insistem em inventar um acento no "O", como comentado aqui outro dia (clique para ler). Outro hábito, entre colegas de profissão (como a repórter do "Hoje", há pouco) e até médicos, é tornar paroxítona a palavra "cateter".

Para quem duvida (e tem medo de ser "corrigido" pela imensa maioria que pronuncia catéter), basta consultar o dicionário. Está lá:

/tér/ a pronúncia postulada pelo étimo é oxítona, us. pelos médicos mais cultos; (...) em Portugal, a registrada como correta é igualmente a culta.

2 comentários:

  1. Vinícius Oliveira3 de maio de 2012 14:32

    Gostei. Boa informação. Esta eu não sabia.

    ResponderExcluir